Rússia: Seita Espera o Fim do Mundo

[Pyotr Kuznetsov: no no hospital psiquiátrico. Foto: ITAR-TASS/Landov ABC NEWS
VIDEO In REUTERS

Na Rússia, perto do vilarejo de Nikolskoe, na região de Penza, cerca de 30 a 36 fanáticos religiosos, destes, 4 crianças, a mais nova com um ano e meio, instalaram-se, desde outubro [2007] em um espaço subterrâneo cavados por eles mesmos. Ali, pretendem esperar o fim do mundo que, segundo o líder da seita, vai acontecer em maio de 2008. O subterrâneo tem um poço, celas [pequenos quartos], uma cozinha e outros cômodos. Também há estoque de comida, água, outros suprimentos e 400 litros de gasolina. O grupo encaminhou uma carta oficial às autoridades informando que estão vivendo ali por sua própria vontade. A promotora pública de Pensa, Alevtina Volchcova, disse que os habitantes das "masmorras", como designou o subterrâneo, ameaçam colocar fogo em si mesmos se as autoridades tentarem retirá-los do local. Foi aberto um processo criminal para instruir o caso: tanto a organização quanto a forma de ocupação e as condições de vida do subterrâneo são contrários aos direitos humanos.

O líder do grupo é um homem a quem todos chamam de Father Peter [Pai Pedro mesmo] ou Peter [Pyotr] Kuznetsov [imagem abaixo], 43 anos, engenheiro, que deixou a Igreja Ortodoxa a vários anos e declarou a si mesmo como profeta da verdadeira Igreja Ortodoxa. Seus seguidores são de diferentes regiões da Rússia e até de outros países. Eles não vêm televisão, não ouvem rádio, não usam dinheiro. Oficiais de governo e padres da Igreja Ortodoxa passaram o fim de semana [16-17-18/11/2007] no local tentando, sem sucesso, demover o grupo de permanecer no subterrâneo. Peter Kuznetsov foi preso para ser submetido a avaliação em um hospital psiquiátrico. Segundo Kuznetsov: "As pessoas vêm aqui por suas próprias convicções. Alguns receberam mensagens de Maria, outros, mensagens de Deus, outros ainda, de parentes".

Suicídios em massa cometidos por fanáticos religiosos não são tão raros quanto parecem. Em 18 de novembro 1978, 900 membros de fanáticos de uma seita chamada People's Temple [Templo do Povo] mataram a si mesmas instigadas pelo líder, Jim Jones. Em 19 abril de 1993 outros 90 atearam fogo aos próprios corpos em Waco, texas [USA] no rancho Branch Davidian [algo como "ramo de Davi"]. 78 pessoas, incluindo 21 crianças e duas mulheres grávidas morreram junto com o mentor David Koresh.

Na Suíça, em 5 de outubro de 1994, 48 membros da seita The Order of The Sun Temple [Ordem do Templo do Sol] também incendiaram a si mesmos. O mesmo ritual piromaníaco matou 16 pessoas, sendo três crianças, em dezembro de 1995, na França. Em 26 de março de 1997, 39 membros da seita ufológica Heaven's Gate [Portão do Paraíso] foram encontrados mortos por overdose de fenobarbital, em San Diego, Califórnia. Em 2000, na cidade de Kanungu, Uganda [África], milhares de pessoas colocaram fogo no prédio da Igreja depois de uma longa maratona de orações e louvores. Mais de 500 foram ver Deus mais cedo... Coisas do espírito do tempo presente... Meditemos...

FONTES:
Thirty sectarians live under the ground expecting doomsday, threatening to kill themselves
PRAVDA ENGLISH | publicado em 14/11/2007
Officials coax Russian doomsday cult to leave cave, where they wait for world to end
AOL NEWS | publicado em 16/11/2007
Doomsday Cult Refuses to Leave Underground Bunker
ABC NEWS | publicado em 19/11/2007