RASTABLOG

ciencia fantastica

  

MORREU DE TANTO BEBER... ÁGUA

COMO VOVÓ JÁ DIZIA: TUDO DEMAIS FAZ MAL

UK.: Em setembro de 2007, Shaun MacNamara foi encontrado morto no chão de seu banheiro depois de beber uma brutal quantidade de água. A princípio, acreditou-se que o jovem sofrera um ataque cardíaco mas a autópsia revelou que ele havia ingerido uma enorme quantidade de água muito rapidamente causando a própria morte. A crônica médica tem poucos casos semelhantes registrados. A maioria ocorre com atletas maratonistas que ingerem água demais depois de uma competição, o que produz um tipo de"intoxicação" pala água.

Em abril de 2007, David Rogers, 22 anos, morreu da mesma causa depois de correr sua primeira maratona, em Londres. O consumo letal de água, denominado Hiponatremia, consiste na presença excessiva de água na corrente sanguínea, que dilui o nível de minerais vitais, como o sódio, causando confusão mental, dor de cabeça e um inchaço do cérebro. Sobre caso de McNamara, o médico legista Dr. Ian Reed comentou: "Em 35 anos de medicina jamais estive em contato com um caso como esse", e acrescentou que o consumo excessivo de água é associado a problemas psicológicos. A mãe de McNamara disse que o filho tinha um longo histórico de depressão e ansiedade.

FONTE: Man, 35, drank himself to death after consuming too much water
DAILY MAIL | publicado em 31/01/2008

 



Escrito por Mahajah!ck às 03h43
[] [envie esta mensagem] []


 
  

O Homem Árvore da Indonésia

ABRE EM OUTRA JANELA: VIDEOS NO TELEGRAPH SOBRE O ASSUNTO

Na Indonésia, um homem tem o corpo coberto como uma casca de uma arvore. Dede, de trinta e cinco anos, tem "raízes" no lugar dos pés e mãos [como se vê no vídeo]. Eles apareceram quando ele cortou o joelho na adolescência. Despedido do emprego e abandonado pela mulher, Dede não pode mais viver com os filhos, agora com dezesseis e dezessete anos. Os jovens estão providenciando um apartamento para morar com o pai. A condição de Dede é considerada grave mas um dermatologista dos EUA está examinando sua condição rara e disse que vitamina A sintética pode remover a maior parte das protuberâncias.

Depois de testes com o sangue de Dede, o Dr.Gaspari, da Universidade de Maryland, concluiu que a doença é causada pelo Human Papilloma Virus (HPV), uma infecção que, freqüentemente, causa protuberâncias que crescem nas pessoas afetadas. O problema de Dede representa um raro defeito genético que impede o funcionamento do seu sistema imunológico, significando que seu corpo é incapaz de conter o crescimento das protuberâncias. Por essa razão, o vírus é "capaz de seqüestrar ou dominar o mecanismo de defesa das células da pele", ordenando a produção massiva da substância que causa o crescimento dos "chifres cutâneos" nas mãos e dos pés.

Como Dede possui um tipo raro de células brancas no sangue o Dr.Gaspari suspeitou também que ele tivesse AIDS. Porém, os testes mostraram que não, o que torna sua situação mais misteriosa. Grande parte das verrugas e protuberâncias dos pés e das mãos podem ser removidas com cirurgias. Dr.Gaspari espera conseguir remédios com a indústria farmacêutica. As doses serão administrada por médicos indonésios supervisionados por Gaspari. O dermatologista também espera poder levar Dede para os EUA para exames específicos. FONTE: Tree man: I want to live IN TELEGRAPH.CO.UK | publicado em 16/11/2007 LINK VIDEOS: Na página do TELEGRAPH

 



Escrito por Carol Beck às 05h11
[] [envie esta mensagem] []


 
  

Quando os Golfinhos Viviam na Terra

Pesquisadores em biologia e paleontologia acreditam que, em um passado remoto, os golfinhos foram animais terrestres. Estudos recentes de cientistas australianos sugerem que os golfinhos, no tempo em que eram mamíferos terrestres ou mesmo anfíbios, podem ser descendentes dos legendários Atlantes, habitantes da desaparecida ilha de Atlântida que, segundo Platão, foi engolida pelo mar há mais de 10 mil anos.

O biólogo Dr. Leslie Huskerway comenta: "Não importa o quanto isso possa parecer estranho mas o fato é que os golfinhos, um dia, tiveram pernas e braços no lugar das nadadeiras. Eles viveram assim lado a lado com os povos da Idade da Pedra." Na Melbourne University, a pesquisa comparada entre o DNA de seres humanos e de mamíferos marinhos mostra uma relação muito próxima entre as espécies. Golfinhos podem ter partilhado a Terra com humanos há 250 mil anos atrás.

As semelhanças genéticas entre cetáceos e homens aliadas ao alto desenvolvimento intelectual de golfinhos e mesmo de baleias é um dado que intriga os cientistas. O cérebro destes animais é muito maior que o cérebro humano e sua linguagem é extremamente complexa. Porém, um dado realmente notável é a ligação emocional entre golfinhos e homens. Existem numerosos registros sobre golfinhos que salvaram humanos em apuros no mar; casos de naufrágio, afogamento etc..

No tempo em que viviam em terra, o desenvolvimento intelectual dos golfinhos foi, provavelmente, superior à da espécie humana da qual descendem os homens contemporâneos. Se esta for uma suposição verdadeira, a mítica Idade do Ouro pode ser vista sob uma nova luz. Esta Idade do Ouro, narrativa presente em várias culturas antigas, refere-se a época em que floresceu a grande civilização Atlante.

O neuro-fisiologista americano John Lilly tem conduzido envolvendo golfinhos por muitos anos, em seu laboratório em St. Thomas, uma ilhas Ilhas Virgens dos Estados Unidos. Lilly chegou à seguinte conclusão: os golfinhos foram as primeiras criaturas do planeta a estabelecer contato consciente com os seres humanos [ainda que os seres humanos não se apercebam disso plenamente]. Isto porque, em razão das qualidades cerebrais daqueles cetáceos, sua habilidade de comunicação, expressão e entendimento é superior à mesma capacidade em qualquer outro animal, incluindo os primatas, como chimpanzés, cuja inteligência é muito inferior à dos golfinhos e ainda mais distante da do humanos.

Os cérebros de humanos e golfinhos parecem ser do mesmo tipo Lilly está convencido de que, em breve, o contato verbal e/ou lógico entre humanos e golfinhos será uma realidade estabelecida. Os golfinhos não mais serão utilizados como cobaias de laboratório; antes, tornar-se-ão parceiros dos cientistas contribuindo significativamente para o progresso da ciência e, possivelmente, para o esclarecimento dos enigmas da evolução da inteligência sobre a terra. FONTE: Pravda English

LINKS RELACIONADOS: Golfinhos de Júpiter | | Humanidade Cetácea

 



Escrito por Mahajah!ck às 18h04
[] [envie esta mensagem] []


 
  

Amor e Sexo Inter-Estrutural

Robo-humano japonês

Na Holanda, na Universidade de Maastricht, o acadêmico David Levy defendeu, na quinta-feira - 11 de outubro [2007], a tese de Mestrado intitulada Relações Íntimas com Parceiros Artificiais. Na tese, Levy prevê que, em um futuro próximo, as pessoas vão se apaixonar, ter relações sexuais e até casar com robôs. Isto porque a robótica avança a passos largos: nas últimas décadas os cientistas têm criado robôs cada vez mais semelhantes aos seres humanos em vários aspectos: aparência, funcionalidade, expressão de emoções. A tese inclui estudos de psicologia sexual, sociologia, robótica e inteligência artificial. FONTE: IDG-NOW | UOL

Enquanto isso, a British Telecom, do reino Unido, mantém como consultor o futurólogo Ian Pearson, contratado pata imaginar os avanços das tecnologias. entre os temas de interesse, a Inteligência Artificial. Pearson acredita que máquinas conscientes poderão surgir entre 2015 e 2020. ele explica: "Mas elas não serão como você e eu. Serão conscientes de si mesmas e sua vontade será consciente... mas funcionarão de um modo bem diferente. Serão alienígenas". O pesquisador prevê, ainda, que uma entidade de Inteligência Artificial pode ganhar um prêmio Nobel em 2020 e que "na década seguinte os robôs serão mentalmente superiores aos humanos".

LINK RELACIONADO: JAPANESE FEMALE ROBOT



Escrito por Mahajah!ck às 16h58
[] [envie esta mensagem] []


 
  

Força do Pensamento

Michael Callahan e seu experimento

IMAGEM: O Audeo,  invento desenvolvido pelo estudante de graduação em engenharia Michael Callahan, que capta e processa sinais que transitam entre o cérebro e as cordas vocais. Sua adaptação ao corpo não requer movimentos físicos nem procedimentos invasivos, do tipo cirúrgico. O Audeo pode mudar a maneira das pessoas interagirem com os computadores. FOTO:
Rick Kubetz, College of Engineering.

 

Na Universidade de Illinois, Estados Unidos, pesquisadores desenvolvem uma tecnologia que processa sinais de pensamentos e permite a comunicação, entre homem e computador, sem falas ou movimentos. Um aparelho leve, chamado Audeo que funcionassem fios, fica preso ao pescoço, sobre as cordas vocais. O Audeo capta os pensamentos como sinais neurológicos que são enviados ao equipamento que processa e traduz de forma legível na tela do computador. Com o Audeo, também é possível controlar uma cadeira de rodas sem necessidade de movimentos físicos; com o pensamento.

O objetivo primeiro destas pesquisas é beneficiar pessoas com deficiências motoras e/ou da fala, mas os resultados revelam algo além: a natureza energética-material do pensamento que, uma vez desvendada, permitirá ao homem desenvolver ou despertar capacidades novas, hoje ditas sobrenaturais, como a telecinese e a telepatia.

Hoje, os cientistas conseguem transmitir os sinais do pensamento com auxílio de um mecanismo captador/transmissor; amanhã, possivelmente, descobrirão, que os ocultistas estão certos em suas teorias e que o sistema nervoso humano já possui esses captadores/trasmissores e transformadores, como máquinas desligadas, esperando que acionem o botão de força. FONTE: IDGNow | UOL



Escrito por Claudia Qaboos às 15h16
[] [envie esta mensagem] []


 
  

Dilúvios e Secas: Os Ciclos da Terra

As faces de Gaia

Antigamente, muito antigamente mesmo, a Terra era menor e sua rotação era mais rápida que hoje. Quando o volume do planeta cresceu, decresceu a velocidade de giro. Esse processo de aumento do volume do globo resultou das chuvas, da formação de água e do acúmulo dessa água nos leitos da topografia. A Geologia reconhece esse brotamento da água no planeta em ciclos de Dilúvios, como o que está registrado nas Bíblias de todos os tempos e lugares. A velocidade de rotação da terra, no momento, continua caindo. Também é certo que um dia esse processo se reverte: o crescimento de volume, por incrmentode água, cessa, bem como o ciclo de síntese da água; como se o planeta passasse a trabalhar com uma quantidade mais ou menos fixa de água.

Mitos e lendas da antigüidade contam que a água aparaceu na Terra ao longo de repetidas ocorrências de Dilúvios, ditos, inundações. Além disso, as revoluções geológicas aparecem, em referências egípcias, por exemplo, ou mesopotâmicas, ou hindus; revoluções que são descritas como um fim de mundo, pela água, mas também pelo fogo, pelos abalos sísmicos [fortes terremotos], queda de meteoritos, maremotos. Os eventos geológicos são ecológicos, nunca se manifestam sozinhos. Um maremoto provoca uma Tsunami que, por sua vez, resulta em uma inundação.

A Terra é uma pequena esfera navegando no sistema Solar, que por sua vez é apenas um aglomerado de pequenas esferas seguindo sua trajetória cósmica na infinitude do Universo. Todo o Sistema solar, viaja em através do Cosmo em uma dança coordenada de órbitas que gravitam em torno do EIXO do Sistema. Nestas condições, Terra, e todo o sistema Solar, atravessam diferentes zonas do Espaço, sujeitos aos mais imprevistos eventos: meteoros, gases, campos energéticos, oscilações térmicas, nebulosas no caminho.

Sobre a Terra, imperceptíveis às criaturas viventes, em seu cotidiano, caem as poeiras cósmicas e muito mais pedegrulhos espaciais do que se pode imaginar. A própria água conta, em sua formação, com a participação da química vinda do Espaço, com os elementos que o campo gravitacional do planeta consegue capturar. Antigas lendas registram e modernas pesquisas comprovam que, por três vezes [ao menos], a face da Terra foi coberta pela água dos Dilúvios, provocados pelas mudanças atmosféricas em interação com a energia espacial.

Gigantescas massas de água, ciclicamente, também, desaparecem, deixando paisagens devastadas, como a superfície da Lua, Marte ou Vênus. Essa água simplesmente evapora, porque a temperatura se eleva. Neste momento histórico-geológico, o planeta estaria passando pelo QUARTO APARECIMENTO DA ÁGUA, que começou a cerca de 120 mil anos atrás. As calotas polares, hoje derretendo, teriam se formado há 40 mil anos. São datas sugeridas por várias fontes da antigüidade. Ao longo dos ciclos, os pólos gelados se movem, estabelecendo-se em novos centros enquanto os centros anteriores desaparecem.

Processos semelhantes ocorrem nos planetas vizinhos. A ciência contemporânea sabe que Marte já teve água corrente no passado. O aparecimento da água faz parte de um ciclo da vida dos planetas. Os períodos úmidos são alternados com períodos secos, muito quentes produzindo um ambiente estéril; como em Vênus, atualmente. Os mecanismos que comandam essa dinâmica geo-climática não estão claros mas é certo que a água é um grande mistério. A água-salgada é ainda mais complexa e por incrível que pareça, os pesquisadores não sabem explicar como ou por quê os oceanos da Terra simplesmente já não evaporaram completamente, posto que a gravidade não é suficiente para impedir a dispersão gradual das moléculas em direção ao espaço. Recentemente, fala-se também de água no subsolo lunar. O mesmo se diz de Marte, que teria água em nível subterrâneo e congelada.

A História do Mundo destaca os Dilúvios, mas nada ou pouco se fala de grandes estiagens. Mesmo assim, construções subterrâneas dotadas de portentosos reservatórios de água e de outros suprimentos têm sido encontradas em sítios arqueológicos de todo o mundo. Por alguma razão, em lugares e épocas diferentes, alguns povos instalaram suas cidades e suas vidas nas entranhas do solo. No seio de Gaia, [da Terra], o homem buscou a proteção contra fenômenos exóticos para a civilização contemporânea: radiação espacial, tempestades magnéticas, fogo sobre terra.

Existem lendas sobre povos subterrâneos. No sul da Índia e em Sri Lanka, fala-se da antiga nação Tamil. Na Europa, os
Cimérios. Existe, ainda, a teoria de que a Vida e Homem teriam surgido no centro da Terra, nos espaços interiores do planeta; porque, freqüentemente, o interior de planetas áridos na superfície contém água, ar e outros componentes necessários à síntese da vida. Posteriormente, com a formação atmosfera amigável, os seres vivos emergiram para estabelecer sua presença na face do mundo.

FONTE: PRAVDA ENGLISH
LINK: A História Esquecida dos Guerreiros Cimérios


Escrito por Mahajah!ck às 15h28
[] [envie esta mensagem] []


 
  

Realidade Virtual Induz "Experiência Fora do Corpo"

A EXPERIÊNCIA

Na Suécia, uma equipe de cientistas induziu experiências "fora do corpo" em pessoas sadias com a ajuda de óculos de realidade virtual que confundiram os sinais enviados ao cérebro. A informação foi publicada em artigo d arevista "Science" na sexta, 23 de agosto [2007].

As "experiências fora do corpo", que muitos cientistas consideram produto da imaginação e para outros são indício de transtornos mentais, ocorrem quando uma pessoa em estado de vigília percebe que observa seu corpo de um lugar fora dele. Há relatos deste tipo de autopercepção em condições clínicas que perturbam o funcionamento normal do cérebro. É o caso de infartos, ataques epilépticos parciais, abuso de drogas e experiências traumáticas, como em acidentes.

Cerca de uma de cada 10 pessoas alega ter passado por uma experiência extracorpórea em algum momento de suas vidas. Na literatura esotérica, as referências a essas experiências são chamadas de "projeção astral". Em anos recentes, estudos científicos mostraram que o fenômeno pode ser induzido pelo estímulo de certas áreas do cérebro.

No artigo da revista Science, H. Henrik Ehrsson, do Departamento de Neurociências Clínicas do Instituto Karolinska, em Estocolmo, explica que a experiência é "uma ilusão perceptiva na qual os indivíduos experimentam que seu centro de consciência, ou seu Eu, está situado fora de seus corpos físicos, e que olham para seus corpos do ponto de vista de outra pessoa".

Nas experiências, Ehrsson e seus colegas do Centro Wellcome Trust de Neuroimaen, no Instituto de Neurologia de Londres, usaram câmeras de vídeo e óculos de realidade virtual. Doze voluntários assistiram a imagens de seus próprios corpos, da perspectiva de alguém sentado atrás deles e com uma visão estereoscópica.

Os voluntários não só perceberam que viam a si mesmos de fora de seus corpos, mas também sentiram que seu corpo real era tocado, quando o corpo virtual era estimulado, pelo cientista, com uma varinha. O esquema criou, pela primeira vez em laboratório, a ilusão de que os voluntários podiam sentir seus corpos virtuais.

Os pesquisadores concluíram que "o sentido do ser" embora localizado "dentro" do corpo físico, pode ser percebido como se estivesse "fora" do corpo físico. Porém, esta percepção seria ilusória. Os estudos tentam explicar a natureza das vivências extracorporais, inexplicadas pela ciência.

Ehrsson comenta, ainda, que pouco se sabe, no meio acadêmico, sobre este tipo de alteração da percepção e somente com as iniciativas mais recentes abre-se o campo de pesquisa que, antes, estaria restrito aos "relatórios sem fundamento da literatura esotérica". As investigações e descobertas decorrentes devem repercutir em diferentes esferas do conhecimento, da neurociência à teologia.

COMENTÁRIO:
Estes cientistas suecos não induziram uma experiência fora do corpo; antes, imitaram a experiência por meio de um truque tecnológico. Não trabalharam somente com a ilusão de ótica; interferiram diretamente no que era percebido enviando ao cérebro, através dos óculos virtuais, sinais que corrompiam a percepção normal, sinais correspondentes aos estímulos aplicados ao corpo virtual. Portanto, o corpo físico, foi, de fato, estimulado e respondeu ao estímulo com uma sensação táctil. Quanto ao corpo astral, durante toda a experiência, este deve ter ficado lá mesmo, onde sempre esteve, em sua natural comunhão com os outros seis corpos, dos sete que os esotéricos reconhecem na estrutura bio-psico-física-metafísica do ser humano.

FONTE: Efe |IDGNow! | UOL Ciência & Saúde



Escrito por Mahajah!ck às 14h38
[] [envie esta mensagem] []


 
  

Bissexual: O Futuro da Humanidade

TRANSFORMAÇÃO: ESSÊNCIA DA VIDA

No fim de semana, 17-18-19 de agosto [2007], em uma conferência realizada na região da Toscana, Itália, o cientista italiano Umberto Veronesi causou polêmica ao apresentar sua teoria de que o futuro da Humanidade é bissexual. Veronesi, médico oncologista e ex-ministro da Saúde, explica que a bissexualidade será:

"...resultado da evolução natural da espécie. O homem está perdendo suas características e tende a se transformar numa figura sexualmente ambígua, enquanto a mulher está se tornando mais masculina. Desta forma a sociedade evolui para um modelo único. Desde o pós-guerra a vitalidade dos espermatozóides diminuiu 50% porque as mudanças das condições de vida estão fazendo com que a hipófise (glândula responsável pela produção dos hormônios) produza cada vez menos hormônios andrógenos (masculinos). O homem não precisa mais de uma intensa agressividade física para sobreviver. É o preço que se paga pela evolução natural da espécie, que é positivo porque nasce da busca pela igualdade entre os sexos".

As alterações hormonais indicariam a tendência ao bissexualismo. Além disso, a função reprodudiva deverá sofrer notáveis alterações em seu funcionamento com o crescente desinteresse da maioria das pessoas pela reprodução sexuada em si e, ainda, desinteresse em ter filhos. As relações afetivas não mais estarão atreladas à função reprodutiva. A fecundação artificial, a clonagem e uma próxima possível gestação ex-útero [fora do útero] são os fatores de uma mudança radical na reprodução humana que deve afetar, necessariamente, a expressão da s exualidade.

Veronesi acredita que, no futuro, a sociedade vai controlar o processo de reprodução da espécie com enorme precisão podendo imitar o modelo das abelhas no qual, somente a Rainha é sexuada enquanto o resto da população é assexuada. No caso Humano, o cientista vislumbra uma classe de indivíduos que opta por ser uma "classe reprodutora" enquanto o resto da população utiliza recursos tecnológicos ou, simplesmente, não se reproduz. Quanto aos prazeres do sexo, isso é outra história até porque, também nessa área a tecnologia acena com os faulosos recursos da sensibilidade virtual cuja utilização, na esfera do prazer erótico, pode revolucionar a relação indivíduo-corpo-sexo. Não se recorda este articulista, o nome de mestre transcendental que disse, sobre os mandamentos da Lei de Deus: que hoje, nesta Era, o mandamento para a vida é "amar o próximo"; numa Era outra, próxima, o mandamento será "Não toque o próximo"... Meditemos...


LINKS RELACIONADOS:
Antropologia Teosófica: A Emergência do Sexo
A Verdade Esotérica do Pecado Original
FONTE: UOL/BBC | CIÊNCIA & SAÚDE



Escrito por Mahajah!ck às 11h21
[] [envie esta mensagem] []


 
  

Lâmpada Flutuante

Parece mágica, mas é ciência

Essa escultura cinética de Jeff Lieberman está na exposição anual Sonar Festival 2007, em Barcelona. O criador revela que foi fortemente inspirado no trabalho do gênio científico Nicholai Tesla. A lâmpada flutua sustentada por forças eletromagnéticas e usa transmissores de eletricidade sem fio para acionar a luz. FONTE: b.e.a.st | J.Lieberman + IMAGENS
LINK RELACIONADO: Gravidade e Antigravidade: Os Poderes Ocultos dos Sons



Escrito por Rastablog - por Mahajah!ck às 04h37
[] [envie esta mensagem] []


 
  

Mistérios da Lua

MUNDO SUBLUNAR: DIMENSÃO METAFÍSICA DALUA 

Cruzes, Pirâmides & Luzes

Nem sempre a Lua esteve ali, no céu; esta é apenas uma entre as muitas estranhezas relacionadas ao satélite. O disco prateado é um astro grande demais, para um satélite, em relação ao planeta e há indícios de que a origem da Lua não é contemporânea [não ocorreu ao mesmo tempo] à origem da Terra. A Lua apareceu mais tarde, com sua forma quase que perfeitamente esférica assim como sua órbita e seu alinhamento com a Terra, no mesmo plano, de tal modo que mostra sempre a mesma face à Humanidade, permanecendo misteriosa no segredo do seu lado oculto.

Em 1976, George H. Leonard escreveu um livro baseado em rigorosas pesquisas. Ele analisou, sistematicamente, milhares de fotografias da NASA, entrevistou oficiais da Agência e ouviu, cuidadosamente, audios com conversas de astronautas. Leonard chama a atenção para um código secreto de palavras usado pelos astronautas para descrever a Lua. A conclusão foi: "a Lua não é nossa!". Existe uma espécie de seres vivos altamente inteligentes estabelecidos lá. Provavelmente, não são semelhantes ao homem e nem são originários das vizinhanças deste sistema solar.

Algumas das evidências dessa teoria [ou, mais amplamente, da teoria de uma Lua habitada] são certas estruturas geo-arquitetônicas e outros fenômenos: sulcos semelhantes a estradas, crateras regulares, pirâmides, luzes e/ou marcas peculiares que aparecem e desaparecem. Na região domar de Crisum, há formações de pontes. As luzes foram observadas por astrônomos e por astronautas que sobrevoaram a superfície lunar.

Na Lua, existem gigantescas estruturas de cristal com centenas de metros de altura que ninguém sabe como, por quem ou com que propósito foram erigidas. Não parecem ser fenômenos naturais. As pirâmides, também mencionadas como spires [uma estética semelhante à clássica Torre de Babel, espiralada] pelo especialista Farouk El Baz, são muito maiores que qualquer construção sobre a Terra. Missões espaciais russas e norte-americanas têm fotografado estas "ruínas lunares" que incluem grande variedade de torres, muitas com formas exóticas, alinhadas ou isoladas.

Existem, ainda, os domos [meia esfera] brancos e brancos raios de luz que saem das crateras; há dunas que se movem, existe a "grande parede" e místicas visões: cruzes. Muitas cruzes. São cruzes perfeitamente traçadas, as retas interceptando-se precisamente no meio, como a suástica [ou hanseática]; e cruzes romanas, como na simbologia cristã. Aparecem nas vizinhanças das crateras, como nas proximidades da cratera de Kepler.

Durante o primeiro vôo em volta da Lua, Harrison H. Schmitt, piloto do módulo lunar Apolo 17, viu um flash: "Eu apenas vi um flash na superfície lunar. Localização: norte de Grimaldi. Era um flash pequeno e brilhante próximo à cratera". Na mesma área, outro piloto, da Apolo 16, testemunhara o mesmo fenômeno. As luzes revelaram-se ocorrências comuns.

Essas "luzes lunares" não são uma "descoberta" da era espacial. São observadas há mais de dois séculos. William Herschel, que descobriu Urano em 1781, registrou mais de 150 destas ocorrências, luzes muito brilhantes, na Lua, observadas durante eclipse total do satélite.

No Mare Crisium esses avistamentos são particularmente freqüentes e interessantes. Priodicamente, a luzes brilham intensamente; depois, desaparecem enquanto uma nuvem encobre a região. Ken Mattingly, da Apolo 16, descreveu: "Há uma estranha visão aqui. Parece, um flash de luz, penso que é Annbel..." - Annbell seria uma "palavra código" para "estrutura artifical" ou "objeto em movimento".


As luzes também brilham, especialmente, sobre crateras ou emergem delas. Os raios da superfície lunar têm sido estudados detalhadamente. Possuem certas características e, muitas vezes, apresentam-se em formação de complexos de luz estáveis que os estudiosos não compreendem.

1. São luzes brancas em cujos raios pairam partículas de poeira perfeitamente esféricas.

2. Os raios projetam-se em extensões além de 10 milhas. Atravessam montanhas e vales.

3. Em uma mesma área, são provenientes de diferentes direções.

4. São conhecidos sistemas de raios lunares: Complexo da Cratera de Copérnico, de Kepler e Aristarcus. São os maiores sistemas de raios da Lua.

5. Os raios nem sempre se projetam do centro de uma cratera; mas também apresentam inclinações tangenciais.

Curiosamente, os sistemas ou Complexos de Luzes Lunares, estas misteriosas luzes, embora fato consumado, ainda que inexplicado entre os astrônomos, são um fenômeno pouco conhecido do grande público. Entre estudiosos e, evidentemente, entre ufólogos, teoriza-se sobre a utilização da face oculta da Lua por alienígenas, raça de seres vivos inteligentes provenientes de outro sistema solar. Possivelmente, a própria Lua seria um corpo cósmico artificial construído ou adaptado, a partir de uma formação natural para servir aos propósitos desconhecidos destes ETs igualmente desconhecidos. [continua abaixo]



Escrito por UOL - enviado por Mahajah!ck às 00h04
[] [envie esta mensagem] []


 
  

Mistérios da Lua

Ocultismo

Entre cruzes, domos, pirâmides, canais, fantásticas torres de cristal e Complexos de Luzes, considerando ainda o mistério trevoso da face oculta, um esotérico poderia lembrar que o mundo post-mortem, o LUGAR para onde vão aqueles que desencarnaram recentemente é, usualmente, chamado mundo sublunar, ou Kama-Loka ou, ainda, BARDO. Este Umbral é, normalmente, SITUADO na Lua ou esfera ontológica lunar. É um lugar de depuração do Espírito, de purificação.

A combinação da doutrina do Além tibetana [BARDO THODOL] com as idéias kardecistas [Espiritismo segundo Alan Kardek] resulta que na Lua estariam os espíritos dos que morreram nas últimas duas décadas, ao menos. Alguns, ainda em estado de agonia, revolta, tristeza, confusão, habitando regiões tenebrosas, escuras, frias, inóspitas [da Lua] - o Umbral. Outros, em "colônias de reabilitação", que são como ante-salas do paraíso, das Esferas Superiores [KARDEK] ou de Devakan [TEOSOFIA/BARDO THÖDOL], onde o Espírito liberto desfrutará, enfim, da paz celestial.

Links relacionados:
BARDO THÖDOL: A CIÊNCIA TIBETANA DA MORTE
KAMA-LOKA & DEVAKAN: POST MORTEM SEGUNDO A TEOSOFIA
UM TEMPO EM QUE A LUA NÃO EXISTIA

FONTE: Angus Sutherland | UFO AREA
tradução & adaptação: Ligia Cabús



Escrito por UOL - enviado por Mahajah!ck às 00h01
[] [envie esta mensagem] []


 
  

A Misteriosa Consciência das Plantas

 

Plantas são capazes de reconhecer seus "irmãos", diz um estudo divulgado em junho (2007) pelo jornal da Royal Society, Biology Letters. Pesquisadores da McMaster University descobriram as plantas, embora desenvolvam comportamento competitivo quando forçadas a dividir um espaço com "estranhos" da mesma espécie, acomodam-se quando dividem o mesmo espaço com plantas-irmãs. "A habilidade de reconhecer e favorecer os parentes é comum nos animais mas esta é a primeira vez que isso é demonstrado em plantas" - comentou Susan Dudley, professora de biologia na McMaster University, em Hamilton - Canadá.

Ao terem de dividir um espaço, as plantas adotam,como estratégia de competição, expandir suas raízes a fim de garantir o suprimento de água e nutrientes minerais antes que suas vizinhas façam o mesmo e dominem o solo, a fonte de "comida". Todavia, se o compartilhamento de espaço é feito com "parentes", tal comportamento não se verifica. Isso significa que plantas possuem senso de cognição - conhecimento, reconhecimento e memória como foi manifestado no complexo comportamento altruísta em relação a seusparentes, ao seus relativos genéticos.

FONTE: PRESS ESC



Escrito por Mahajah!ck às 17h45
[] [envie esta mensagem] []


 
  

ACROBACIAS AERONÁUTICAS

 

Esta nuvem estranha e fascinante não é um acontecimento natural e, não sendo também sobrenatural, é fruto do engenho humano. Eventualidade que parece uma coruja monstruosa ou ,ainda, caprichosas asas, a nuvem da figura acima é resultado de uma série de espirais produzidas pela emissão de gases combustíveis de um jato que sobrevoava o Oceano Atlântico em maio. O jato que fez os espirais, é o C-17 Globemaster III, à direita. A formação fumaça espiralada também é conhecida como fumaça de anjo, ainda caracterizada pelos olhos circulares simétricos deixados pela última evolução das asas do jato; são os vórtices do pico da asa.

FONTE: NASA + Amplia em outra janela



Escrito por Carol Beck às 17h28
[] [envie esta mensagem] []


 
  

CAPE CANAVERAL - USA
Misterioso Pégasus no Céu


Em 08 de junho (2007) O cartunista Adam Koford ficou intrigado ao se deparar com com esta forma tão curiosa no céu, há 55 milhas oeste do local de lançamento da nave norte-americana Space Shuttle, em Cabo Canaveral. A formação apareceu pouco depois do lançamento. O próprio cartunista, que divulgou a foto em seu blog pessoal - HOBOTOPIA, não está seguro se a figura nebulosa estava relacionada com o vôo do ônibus espacial. Ufólogos e curiosos especulam se a formação, que lembra o cavalo alado Pégasus, da mitologia grega, ou ainda um dragão, não seria o fenômeno ufológico denominado "cabelo de anjo" [angel-hair].


CABELO DE ANJO - DESCONHECIDA SUBSTÂNCIA
Pouco se sabe sobre esta substância de origem desconhecida chamada "cabelo de anjo". É "etérea", delicada, brilhante, branca e aparenta ser um emaranhado de fios. Suas aparições, freqüentemente são associadas aos testemunhos de avistamento de objetos voadores não identificados - os UFOs. Porém, nem sempre as ocorrências de UFOs são acompanhadas do angel-hair. Ao longo dos anos, têm havido numerosos registros de "queda" da substância, ou precipitação, em diferentes partes do mundo. As tentativas de coleta da mostraram que o material é extremamente volátil; sua consistência gelatinosa desaparece, no ar, sem deixar vestígios.

FONTES: FORTEAN TIMES BLOG | UFO-AREA



Escrito por Mahajah!ck às 04h46
[] [envie esta mensagem] []


 
  [ página principal ] [ ver mensagens anteriores ]  
 
 


notícias
HISTÓRICO


    CATEGORIAS
    Todas as mensagens
     ciencia fantastica
     cinema: comentário
     mundo animal
     budismo tibetano
     ninguém merece!



    OUTROS SITES
     UOL - O melhor conteúdo
     BOL - E-mail grátis
     Sofä da Sala Revista Ocultista
     JAHMUSIC NOTÍCIAS DE DEUS & DOS HOMENS
     JAHMUSIC LIVRO DE VISITAS
     MACABRO & FANTASIA NEWS-BLOG


    VOTAÇÃO
     Dê uma nota para meu blog!