RASTABLOG

mundo animal

  

Ameba Assassina

O caminho assassino 

Phoenix | Arizona, USA: Em setembro, 17 - Um organismo microscópico e raro fez sua sexta vítima este ano [2007]. Trata-se de um tipo de ameba, Naegleria, que penetra no organismo pela cavidade nasal e rapidamente "devora" seu caminho até o cérebro. O jovem Aaron Evans, de 14 anos, infectou-se nadando no lago Havasu.

O Centro de Controle de Doenças [Center For Disease Control] informou que a Naegleria infectou 23 pessoas de 1995 a 2004. Seis caso, somente em 2007, é um número anômalo. As seis vítimas morreram.

No Arizona, as autoridades estão em alerta total e advertem a população para que evitem o perigo, a água parada e de lagos em geral, habitat natural da ameba que prolifera em água tépida. O especialista em doenças típicas da recreação aquática, Michael Beach, acredita que com a elevação da temperatura global este tipo de organismo tende a se multiplicar. A ameba poderá se desenvolver não somente nos lagos mas também em piscinas.

Depois de entrar no organismo pela via nasal, a ameba se instala no nervo olfatório e começa sua trajetória de migração para o cérebro devorando os tecidos que encontra, "cavando" uma trilha. O doente sente o pescoço tenso, dores de cabeça e febre. No estágio mais adiantado, surgem as manifestações de danos no cérebro: alucinações e mudanças de comportamento. A ameba é quase sempre fatal; mata em cerca de duas semanas. Algumas drogas tem detido a evolução da ameba em experimentos de laboratório porém, por enquanto, os infectados raramente sobrevivem.

Além do caso no Arizona, autoridades da área de saúde reportaram dois casos no Texas e três outros na Flórida, onde foi ativado uma ameba-fone hot-line informando a população sobre como evitar o contágio. Como a ameba também habita aglomerados de algas, as margens de rios que possuem acúmulo de plantas aquáticas, ainda que microscópicas, também são perigo potencial. FONTE: Brain-Eating Amoeba Kills Arizona Boy KPHO PHOENIX | NEWS



Escrito por Mahajah!ck às 23h18
[] [envie esta mensagem] []


 
  

Vaginas Católicas: Poder Contra o Olho-do-Mal

SHELAH-NA-GIGS, Irlanda 

Na igrejas antigas da Irlanda são famosas as figuras femininas contemplando ou tocando a própria genitália, a pudenda ou vulva, no latim. Estas representações são chamadas pelos estudisos da cultura celta Sheila-na-gig [ou Shelah-na-Gigs] e aparecem, freqüentemente, como elemento estético-místico na arquitetura e nas fechaduras das portas de igrejas; são como amuletos contra o "olho-do-mal", ou evil-eye. Existem figuras semelhantes em igrejas do Reino Unido [Inglaterra] e Espanha. Os Reformadores destruíram muitas delas mas algumas escaparam da sanha moralista cristã ocidental, como em Herefordshire e em Cornwall [Inglaterra]. FONTE: ADELPHIA-SOPHISM


 



Escrito por Mahajah!ck às 01h58
[] [envie esta mensagem] []


 
  

Santo Membro! O Falicismo Explícito dos Antigos

 

Os antigos veneravam o órgão sexual masculino, representado em diferentes formas de arte: pintura, escultura, joalheria, dança. Pênis, é o nome deste órgão em sua forma latina; phallos, em grego; lingam, para os hindus. Suas imagens são denominadas Ithyphallic, do grego ithys, que significa ereto, reto, heterossexual. Em contraparida, menos venerado, o órgão feminino, não obstante, não passa em branco no contexto da religiosidade. Em latim, é a pudenda; na Índia, yoni.

Os cultos fálicos desenvolveram-se em todo o mundo, em todas as épocas. Ainda hoje, existem milhões de adoradores do falo, na Índia, de forma mais explícita e em outras culturas, de maneira mais ou menos dissimulada, metaforizada ou alegorizada. A cruz, muito provavelvelmente, também foi um símbolo fálico em sua origem. [De fato, a reta horizontal é a "matéria primordial indiferenciada" enquanto a reta vetical, que corta ou penetra a horizontal, é o Espírito criador que "fecunda" ou "agita" a matéria primordial produzindo o Universo manifestado - Doutrina Budista Esotérica].

 

Imagem: O Rei Fálico, cerâmica da cultura Mochica, que floresceu entre 1.250 a.C. a 800 d.C., no Peru - um exemplo claro da celebração da sexualidade.

FONTE: ADELPHIA-SOPHISM



Escrito por Carol Beck às 20h04
[] [envie esta mensagem] []


 
  

A Ancestralidade dos Gatos

 

WASHINGTON | AP: A ancestralidade [antiguidade] dos gatos domésticos remonta mais de 100 mil anos e suas origens podem ser localizadas no Oriente Médio entre espécies mais peludas e selvagens como a espécie chamada lybica. O pesquisador J. O'Brien do National Cancer Institute explica: "Os gatos domésticos, incluindo os tipos mais selvagens, todos formam um grupo genético indistinguível daqueles encontrados no Oriente Médio cuja linhagem se mantém até hoje".

Dr. O'Brien não está sozinho. Outro cientista, Carlos Driscoll, da Oxford University juntamente com uma equipe internacional de estudiosos também estão pesquisando a evolução genealógica dos felinos. É uma investigação séria porque os gatos são modelos biológicos para o entendimento de muitas doenças humanas genéticas, como a doença policística renal [polyystic kidney desease] e a trofia da retina [retinal atrophy]. O trabalho prentende, ainda, contribuir para a conservação das espécies selvagens de felinos.

A ancestralidade dos gatos passa por cinco tipos de espécimes selvagens que, cruzando entre si durante incontáveis gerações, resultaram no tipo Felis silvestris lybica, origem de todos os gatos domésticos contemporâneos. A domesticação dos gatos é um dos mais espantosos experimentos biológicos fora do ambiente natural. Os felinos são conhecidos por sua ferocidade mortal. A convivência com o homem é uma mudança radical nos hábitos destes animais.

Os cientistas encontraram gatos selvagens com DNA idêntico ao dos gatos domésticos em Israel, Emirados Árabes Unidos, Bahrain e Arábia Saudita. Estudando o DNA mitocondrial [que conserva todo um histórico genealógico de uma espécie] de 979 gatos domésticos e selvagens daEuropa, Ásia e África, os pesquisadores concluíram que a origem da espécie, os "Adão e Eva felinos", desenvolveram-se entre 130 a 160 mil anos atrás, quando os primeiros campos foram cultivados, atraindo roedores e, por conseqüência, seus predadores, os felinos selvagens. Livrando as plantações dos roedores-ladrões de grãos, aqueles primeiros gatos deram início à sua longa parceria com os seres humanos.
FONTE: NEWS YAHOO | AP
publicado em 29/06/2007
imagem: jahmusic



Escrito por Mahajah!ck às 17h50
[] [envie esta mensagem] []


 
  [ página principal ] [ ver mensagens anteriores ]  
 
 


notícias
HISTÓRICO


    CATEGORIAS
    Todas as mensagens
     ciencia fantastica
     cinema: comentário
     mundo animal
     budismo tibetano
     ninguém merece!



    OUTROS SITES
     UOL - O melhor conteúdo
     BOL - E-mail grátis
     Sofä da Sala Revista Ocultista
     JAHMUSIC NOTÍCIAS DE DEUS & DOS HOMENS
     JAHMUSIC LIVRO DE VISITAS
     MACABRO & FANTASIA NEWS-BLOG


    VOTAÇÃO
     Dê uma nota para meu blog!